14 de maio de 2015

Seguros de carros usados enfrentam resistência

Fonte: CQCS/ Sueli dos Santos - Data: 14/05/2015  
caro usado
Não vendo, não troco e não me desfaço. Ele ainda está inteiro!”. Esse é o argumento de alguns proprietários de carros velhos ou “clássicos”, como seus donos carinhosamente chamam os veículos com mais de dez anos de uso. Boa parte dos corretores, em algum momento, já teve que responder a clássica pergunta “você tem seguro pro meu carro? Ele tem “só”12 anos…”

Marcos Cheganças, da Potência Seguros, diz que as comissões da venda de seguros desse tipo de veículo são normais. “As dores de cabeça para o corretor são parecidas com os seguros dos carros mais novos. Não vejo diferença”, diz ele.

A dificuldade maior é não existir produtos formatados para esse nicho de mercado. A expectativa de Cheganças éque a entrada em vigor do seguro popular mude um pouco esse cenário.

A frota brasileira de veículos é antiga. Uma parte significativa dela não deveria estar em circulação. “Penso que a recusa por parte das seguradoras em fazer esses seguros não ajuda em nada a renovação da frota. O que contribui efetivamente para a renovação dos veículos são leis mais severas e fiscalização ostensiva para tirar de circulação os carros que não tem condições de estar nas ruas”, opina.“

 AutoAssist