11 de agosto de 2009

Seu carro foi guinchado? Veja o que fazer

Fonte: Globo.com - Data: 11/08/2009

Reboque pode levar carros estacionados em locais proibidos. Veja que documentos levar e quanto pagar para retirar o veículo do páti0.

Não encontrar o carro no lugar onde estacionou tem sido uma rotina para muitos motoristas das principais capitais do país. O carro foi roubado? Não. Uma placa com a frase "Seu veículo foi guinchado" é colocada no lugar onde o automóvel estava. Só em São Paulo, mais de 60 veículos são guinchados por dia. São veículos que foram estacionados em locais proibidos e acabaram sendo removidos pelos agentes de trânsito. Mas, o que fazer quando um carro é guinchado? De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET-SP), o carro pode ser guinchado se estiver estacionado em fila dupla; em local indicado pelas placas de proibido estacionar e proibido parar e estacionar; em faixas de pedestres; em frente às guias rebaixadas; sobre a calçada; em locais de pontos de ônibus; a menos de cinco metros do alinhamento; ou em ilhas, refúgios, canteiros centrais, marcas de canalização.

Como é feito o reboque:

Quando os agentes de trânsito encontram algum carro nessas condições, o guincho é chamado para rebocar o veículo para um estacionamento ligado ao Detran. Os funcionários do guincho colocam nas quatro rodas um equipamento chamado patins, que permite que o carro seja arrastado para cima do guincho, onde os pneus são amarrados por cintas de tecido resistente. Se o proprietário chegar antes do guincho seguir viagem, ele pode pedir para que o carro seja retirado e ele vai embora com o carro. Se o guincho já começou a rodar, ele só volta a pegar o carro no pátio. Em algumas cidades, como Rio e Belo Horizonte, o veículo estacionado em local proibido é fotografado. A foto é tirada antes da remoção, com a finalidade de comprovar danos pré-existentes. Em seguida, lacrado com selos no capô do motor, porta-malas, vidros, portas, tanque de combustível para garantir a sua inviolabilidade. Em São Paulo, a CET deixa no local da remoção um cavalete informando o ocorrido. Neste cavalete consta o número do telefone 1188 para obter maiores informações ou, ainda, no site da companhia. Todos os veículos rebocados pelos órgãos da Prefeitura são levados para os depósitos públicos municipais que funcionam, para liberação. Ao chegar ao depósito, o veículo é vistoriado para verificação de avarias, anotadas em uma ficha que é arquivada até a chegada do proprietário.
>>> AutoAssist - Assistência 24 horas para quem não tem seguro. Acesse: www.autoassist.com.br