15 de novembro de 2005

Carros mais roubados

Fonte: Revista Quatro Rodas

Saiba quais são os modelos mais roubados, e os mais seguros, em quatro capitais brasileiras.

Você tem um Golf? Prepare-se para uma má notícia: na lista de carros mais roubados de quatro capitais, usando o critério de proporção entre veículos novos colocados na praça e modelos levados pelos ladrões, seu carro é um dos mais visados. Para ser mais preciso, ele é o quinto na lista de automóveis e utilitários mais afanados nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Porto Alegre.

Ah, você achava que o Gol deveria ocupar uma posição dessas? É o mais vendido, certo? Teria então de ser o mais roubado também. Faz sentido -- e em números absolutos bem pode ser verdade --, mas não é o que se descobre quando se compara o total de carros zero-quilômetro colocados nas ruas com o total tirado delas pelos larápios. Dentro desse critério, pasme, a campeã de desaparecimentos é a velha Kombi. E isso se explica por poucas razões. Primeiro porque há um vasto mercado de reposição de peças de segunda mão para um modelo produzido há quarenta anos, assim como muitos dos chamados perueiros têm interesse nelas para fazer dublês de originais apreendidas pela fiscalização de trânsito nas grandes cidades, e, depois, porque ela já não é exatamente uma campeã de vendas.

Mas o que espanta mesmo é o caso do Golf, para o qual os olhos dos ladrões se voltam, em muitos casos, exatamente pela mesma razão que desperta o interesse de jovens compradores: é um carro rápido, ágil e fácil de dirigir. "O Golf, assim como o Vectra (11º entre os mais roubados), é muito usado em assaltos a bancos para fugir com mais facilidade da polícia", analisa Gérson Mendes de Carvalho, superintendente do Cadastro Nacional de Veículos Roubados (CNVR). Mas esse não é o único motivo. Como era importado até a metade do ano passado, o Golf é roubado também para abastecer o mercado ilegal de peças de reposição, pois componentes trazidos de fora pelas fábricas costumam ser muito caros.

O desmanche é o destino de 10% dos veículos roubados no Brasil. Outros 30% voltam a circular com documentos falsos ou números de chassi adulterados, 12% vão parar no exterior (principalmente Paraguai, Bolívia e Chile) e 48% são recuperados pela polícia. Kombi, Uno, Gol e Corsa têm o perfil dos que são "esquentados" para voltar a circular. "São carros fáceis de revender", diz Gérson de Carvalho. Outros, como Quantum, Santana, Parati e Saveiro, são, na sua maioria, desmanchados. Já a lista dos dez menos interessantes para os ladrões tem justamente os modelos recém-lançados, difíceis de revender e ainda sem grande demanda por peças de reposição. É o caso do Classe A e do Brava. Já as picapes são mais roubadas no interior dos Estados e por isso aparecem como pouco visadas na lista elaborada com dados das capitais. Porém, como em números absolutos o roubo desses modelos é significativo, o preço do seguro acaba ficando mais alto.


--------------------------------------------------------------------------------



Os dez mais roubados em relação à venda*


01 - Kombi - 123%
02 - Quantum - 69,5%
03 - Santana - 52%
04 - Uno - 32%
05 - Golf - 28,8%
06 - Trafic - 24,5%
07 - Parati - 19%
08 - Saveiro - 18,2%
09 - Gol - 16%
10 - Corsa - 14,7%



Os dez menos roubados em relação à venda*


1 - Fiat Brava - 0,1%
2 - GM Blazer - 0,2%
3 - Mercedes Classe A - 0,2%
4 - Toyota Hilux - 0,4%
5 - GM Silverado - 0,4%
6 - GM S10 - 0,44%
7 - Fiat Siena - 0,5%
8 - Fiat Marea - 1,4%
9 - GM Astra -1,7%
9 - Dodge Dakota - 2,4%




*Média mensal de roubos em São Paulo, Salvador, Porto Alegre e Estado do Rio de Janeiro, comparada com a venda média mensal no atacado. Todos os dados referentes ao ano de 1999. Foram desconsiderados os modelos que saíram de linha.


--------------------------------------------------------------------------------



Para não ficar a Pé:


Faça um seguro, indispensável tanto nas grandes como nas pequenas cidades. Ninguém é imune a ladrões.

Instalar um sistema de alarme antifurto não é inútil, como se costuma alardear. Há uma chance de o ladrão desistir do seu carro quando a buzina disparar.

Outros dispositivos, como as travas elétricas, também ajudam. A polícia gosta de dizer que, se os bandidos apreciassem trabalho, não estariam roubando. Por isso sempre escolhem os veículos mais fáceis, com menos dispositivos de segurança.

Procure travar a roda dianteira encostando-a na guia ao estacionar. Sem a chave, é muito mais difícil destravar o volante nessas condições.

Evite estacionar sempre no mesmo local. As quadrilhas de roubo de carro têm olheiros que localizam seus modelos preferidos.


Peça agora o cálculo de seu seguro automóvel. Clique aqui. Conheça também o Auto fácil (seguro contra roubo e furto total com rastreador ituran) acesse: http://www.iturancomseguro.com.br/